, , ,

PERDI MEU BEBÊ

Perdi meu bebê, e agora?

No momento em que a mulher descobre sua gravidez, vários pensamentos surgem e uma carga afetiva é elaborada durante esta espera. A futura mãe constrói o processo de maternidade e sua nova identidade. Nestes nove meses os conceitos de vida, felicidade, ansiedade e nascimento permeiam com alegria a vida das gestantes.

Infelizmente a morte pode estar envolvida em meio a tanta espera e sentimentos bons. Ninguém aprende e nem ensina como lidar com o óbito. E como enfrentar a morte de um filho e a morte do papel de mãe? Inicialmente surgem os consolos, é confortante receber um abraço, algumas palavras, ou até mesmo o silêncio. Este acaba sendo o mais valioso que podemos entregar em um momento tão triste. A dor é sentida por todas as mães no momento do luto perinatal e o sofrimento de cada uma é diferenciado das demais.

É válido respeitar o tempo desta mãe enquanto elabora seu luto, permitir que ela chore, que fale sobre o assunto. Porém, é necessário que a família perceba e saiba diferenciar se a mãe já elaborou o seu luto ou não. Se existe esta dificuldade é importante que procurem ajuda necessária.

Perdi meu bebê: Fases do luto Perdi meu bebe

Quando algo que não queremos acontece, a primeira fase é a negação, acreditar que isto não está ocorrendo. O isolamento faz parte dessa primeira etapa do processo da elaboração do luto. Este, é um mecanismo de defesa com o objetivo de reduzir a dor sentida naquele momento. A raiva faz parte deste processo, neste caso, a mãe que perdeu seu filho repugna-se à ideia de que ele não existe mais.

A barganha é o terceiro estágio e consiste em procurar ajuda em alguma crença. A depressão pode surgir para refletir sobre o que ocorreu, repensando o que está ocorrendo na vida dela, é um preparatório para a aceitação. A pessoa que sentiu a perda encontra-se mais centrada, entendendo todo o processo que ocorreu. Podem manifestar de forma mais clara seus sentimentos, angústias, frustrações. Este processo pode ocorrer de formas inversas e diferentes para cada pessoa, o importante é que a mãe elabore seu luto.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *